terça-feira, 11 de setembro de 2007

WTC 11/9 - IBM Forum Brasil

Ok. Foi intencional o título. Era pra chamar atenção mesmo! (aprendi isto em outro blog)

Mas tirando a coincidência do local e data, não se trata de choques ou explosões. Pelo menos, não fisicamente.

Estou usando este espaço para passar um pouco da minha visão sobre este evento, o IBM FORUM Brasil. Diga-se de passagem, um GRANDE evento. Considerando que é realizado por uma única empresa, mesmo do porte da IBM, é impressionante a quantidade de pessoas e temas. Nesta primeira edição do Forum no Brasil, a Big Blue, comemorando seus 90 anos no país, juntou seus funcionários, parceiros e clientes num evento cuja palavra de ordem é Inovação.
Aliás, Inovação foi repetida várias vezes e frisada pela jornalista Fabiana Scaranzi, condutora das sessões plenárias.

Bom, vamos aos resumos dos principais assuntos que pude acompanhar. Mas, antes, é importante esclarecer que o intuito aqui é despertar a atenção para assuntos interessantes, inovadores, e não nos produtos da IBM. Mas é inevitável falar deste evento sem citar tais produtos.

GIO (Global Innovation Outlook)
Eu não conhecia esta iniciativa. Trata-se de uma reunião de líderes de opinião, do mundo, que discutem sobre oportunidades emergentes da intersecção da tecnologia, dos negócios e da sociedade.
A última edição, chamada de GIO 2.0, reuniu 248 líderes de opinião de 36 países e regiões que discutiram sobre as três áreas de foco:

  • Futuro da Empresa: o que muda com a era do conhecimento?
  • Transporte: a mobilidade será facilitada? e os grandes centros?
  • Ambiente: quais áreas de sustentabilidade ambiental contêm a maior promessa para a inovação dos setores público e privado?
Cada uma abre espaço para oportunidades de Inovação.

Freaknomics
O co-autor do livro "Freaknomics - o lado oculto e inesperado de tudo que nos afeta", Stephen J. Dubner, jornalista colaborador do The New York Times apresentou, baseado nas histórias do livro, uma visão diferente, inovadora, de enxergar as questões econômicas. A idéia básica passada é que "... a economia é mola propulsora das atitudes e dos relacionamentos humanos.". Tudo depende de um incentivo, e incentivos têm relação direta com a inovação.
Lembrei-me de uma palestra sobre Empreendedorismo em que o palestrante frisou muito a importância da inovação, de enxergar os fatos de forma diferente, de questionar o óbvio, de se sobressair, de evitar a mesmice.
Nota: não li este livro, mas fiquei empolgado para ler!

Após estas introduções de Inovação, fomos às palestras.

Palestras
Dynamic Warehousing
Ou, segundo os jargões: Information on Demand.
O objetivo principal é "integrar" os mundos Transacional e OLAP. Utilizar dados analíticos (modelos preditivos) em sistemas transacionais.
Na visão SOA, pode-se dizer que é um BI orientado a serviço.
Com relação ao BI tradicional, ao trabalhar com a informação, a intenção é mudar o foco do Analista de BI para o Consumidor de Serviços.
Ex.: Supermercado. Diferente de realizar análises para encontrar quais produtos são comumente adquiridos em conjunto pelos clientes (caso clássico das Fraldas e Cervejas), a fim de montar as pratileiras com estes produtos próximos, a idéia é oferecer produtos ao cliente no momento do pagamento, "analisando" em real-time que outros produtos relacionados ele poderia, potencialmente, adquirir.
É uma visão mais dinâmica, em tempo-real. Montar tal solução expondo serviços gera oportunidades mais flexíveis de negócio, além de promover uso mais efetivo da solução de BI da empresa. E, certamente, requer uma solução (soft+hard) voltada especificamente para tratar estas necessidades. (Nem tudo são flores)

DataPower
De forma resumida, e até simplista, DataPower é o nome de uma solução da IBM para resolver, via hardware, problemas de desempenho de software.
Especificamente a solução DataPower SOA Appliance, auxilia em resolver:

  • Desempenho em transformação de mensagens XML (além de outros formatos)
  • Processamento de alto volume de mensagens XML
  • Segurança (triple A, criptografia, segurança contra ataques, etc)
Tudo isto via hardware. Estes hardwares são dividos em três categorias:

  • Verde: acelerador de XML (transformação, parsing, etc)
  • Amarelo: segurança
  • Azul: similar a um ESB, um ESB light
A solução Amarelo inclui as features da Verde, e a Azul inclui as features das outras duas.

Governança SOA
Há muita discussão no evento sobre Governança SOA, ciclo-de-vida de Serviços, etc
É possível perceber que, apesar de haver soluções sofisticadas para tratar destes assuntos, elas, aparentemente, ainda não se conversam totalmente. Isoladamente, já estão bem maduras, mas alguns pontos de intersecção entre estas soluções ainda estão soltos.
Assim, citando algumas das ferramentas:

  • RAM - Rational Asset Manager: ferramenta que apóia o cliclo de desenvolvimento, promovendo o reuso de ativos digitais; foco no build;
  • WSRR - WebSphere Service Registry and Repository: ferramenta usada para gerenciar o ciclo-de-vida de um Serviço; foco no runtime;
  • CCMDB: base de Itens de Configuração; suporte para ITIL;
  • ITCAM for SOA: ferramenta que monitora os Serviços atualizando suas informações nas bases do WSRR e CCMDB.
É possível pesquisar/incluir Ativos Digitais na base corporativa durante o ciclo de desenvolvimento, promovendo assim o reuso de componentes e Serviços. É possível definir o ciclo-de-vida de Serviços e suas características (WSRR), é possível acompanhar o status destes Serviços em runtime (ITCAM for SOA + WSRR + CCMDB).
Mas, há menos que se empregue algum esforço (customização), parece ainda não ser possível rastrear impactos de outros Ativos (servidores, sistemas, etc) nos Serviços, mantendo todas estas soluções sincronizadas.

Perguntas sem uma resposta concreta:

  • Quais informações/artefatos que compõem um Serviço são registradas no RAM? E quais são registradas no WSRR? É necessário, realmente, ter estas duas ferramentas separadas?
  • Uma mudança em um servidor irá afetar a disponibilidade de quais Serviços?
  • A alteração de informação/status de um Serviço será refletida, automaticamente, no CCMDB?


developerWorks
O portal developerWorks reúne demos, trials, apresentações, etc sobre os produtos da IBM. Mas também contém uma quantidade enorme de artigos técnicos. Muitos destes artigos sequer citam produtos da IBM. São diversos canais como: fóruns, blogs, wikis, Second Life.
Considero de leitura obrigatória pra quem usa/depende de soluções de desenvolvimento da IBM. E mesmo pra quem não usa nada da IBM, há artigos excelentes sobre os mais diversos temas, como J2EE, SOA e Grid Computing.


Por enquanto é isso, mas o evento continua.

Um comentário:

  1. Deley, gostaria de trocar uma ideia sobre suas certificaçoes da IBM, o qual pretendo tirar tb. Por favor, quando possivel, manda um email....alansousa@gmail.com. grande Abraço.

    ResponderExcluir